Receba dicas grátis!

Entenda a importância da segurança patrimonial

Oferecer proteção à nossa família e aos nossos bens é uma das prioridades da vida adulta. É muito importante pensar em maneiras de se prevenir contra possíveis riscos, e uma ótima opção é contar com o sistema de segurança patrimonial.

Trata-se de um conjunto de ações de proteção. Entre elas está a instalação de um sistema de monitoramento, portaria remota e sistema de alarme de incêndio. Essas ações visam evitar danos ao patrimônio e reduzir possíveis perdas em casos de sinistro.

Neste artigo, mostraremos a importância da segurança patrimonial. Confira!

O que é a segurança patrimonial?

A segurança patrimonial consiste no conjunto de ações de prevenção que procuram reduzir ou, até mesmo, evitar as perdas patrimoniais de uma empresa específica, uma residência ou um condomínio. Essas ações são fruto de planejamento e são aplicadas de maneira integral para que o processo seja potencializado.

Ela é, portanto, o conjunto de medidas desenvolvidas para garantir os recursos financeiros e o patrimônio físico (veículos, estoques, equipamentos, instalações, recursos humanos).

Como implementar esse sistema de segurança?

Para garantir a segurança patrimonial é fundamental que seja realizada uma análise preliminar, que considere os pontos mais relevantes relacionados às vulnerabilidades locais e aos fatores de risco que envolvem o ambiente.

Essa análise permitirá tomar decisões ponderadas sobre as ações tomadas, os equipamentos instalados, a formação da equipe responsável e as normas estabelecidas.

Uma das maneiras mais eficazes de garantir a segurança do patrimônio é adotando um sistema inibidor, ou seja, uma série de procedimentos que impedem as tentativas de roubos e vandalismo e minimizam as possibilidades de acidentes, como incêndios e ação negativa das forças da natureza.

Quais as ferramentas de segurança necessárias?

Isso depende do local que será segurado. Por esse motivo, a análise preliminar é fundamental. A cerca elétrica perimetral, as câmeras 24 horas, os sensores de presença, o circuito fechado de TV (CFTV), a biometria, o botão de pânico, o quarto de pânico e a vigilância armada são soluções para empresas, condomínios e até para residências.

Atualmente, muitos condomínios contam com portaria remota ou portaria blindada. Esses são recursos usados para diminuir as possibilidades de assaltos e ações violentas.

Para se prevenir e controlar sinistros como incêndios é preciso contar com um sistema de combate bem projetado, respeitando as dimensões do local, a quantidade de usuários, os fatores de risco e outros critérios. Por isso, o uso adequado da tecnologia é da máxima importância para garantir a segurança patrimonial.

Como realizar um sistema de combate a incêndio?

É necessário avaliar o grau de risco a que está sujeito o patrimônio para definir um sistema eficaz. Quando o risco é alto e os valores elevados estão em jogo, o ideal é contar com um sistema fixo, constituído por dispositivos de detecção e atuação automática dos equipamentos de proteção.

Nos sistemas fixos, diferentes produtos extintores podem ser aplicados, como:

  • CO₂ (gás carbônico);
  • espuma;
  • água;
  • pó químico;
  • agente saponificante classe A.

Os chuveiros automáticos são peças-chaves em um sistema de prevenção e combate a incêndio. Outras ferramentas são:

Outro ponto relevante é que os profissionais específicos, responsáveis pela segurança, saibam manusear os equipamentos, passando confiabilidade aos usuários do espaço. O treinamento é uma etapa básica para garantir os resultados esperados.

A segurança patrimonial é uma valiosa medida preventiva tomada por todos os que se preocupam em conservar seus bens, precavendo-se contra os possíveis danos que eles estão sujeitos a sofrer.

Quer receber conteúdos sobre segurança diretamente em seu e-mail? Então, aproveite e assine a newsletter!

Adicionar comentário