Receba dicas grátis!

4 benefícios de ter uma brigada de incêndio na empresa

As empresas precisam se precaver contra diferentes riscos. Um deles é o de incêndio. Os incêndios podem começar a partir de curtos-circuitos na rede elétrica, desleixos com a fiação ou, até mesmo, pela execução de práticas pouco recomendadas.

A brigada de incêndio é formada pelos brigadistas, pelo chefe, pelos líderes e pelo coordenador geral. Tal como a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidente), é uma ação para garantir o bem-estar dos funcionários em casos de emergências. Se você quiser ficar mais protegido, entenda ao menos 4 benefícios de manter uma brigada de incêndio na empresa!

1. Os brigadistas são bem escolhidos e treinados

Os voluntários que se candidatam a integrar uma brigada de incêndio devem ser submetidos a um rigoroso treinamento. Este consiste em atividades simuladas para que tenham entendimento do efetivo da situação real de incêndio.

A entidade coordenadora dessas atividades é o Corpo de Bombeiros do Município. Vale dizer que existem algumas condições para integrar a brigada, como:

  • experiência anterior como brigadista;
  • permanência no imóvel durante a jornada de trabalho;
  • boa saúde e preparo físico;
  • conhecimento profundo das instalações (a preferência é para os profissionais que atuam nas áreas de manutenção geral, elétrica, hidráulica, utilidades);
  • responsabilidade legal;
  • alfabetização.

Depois do curso, é emitido o certificado de brigadista de incêndio, o qual deve se submeter à reciclagem anualmente. Caso a brigada passe por alteração de 50% dos voluntários, o certificado precisará de renovação.

2. A brigada de incêndio tem foco na prevenção

Uma vantagem em manter uma brigada de incêndio na empresa é que ela tem a prevenção como uma de suas atribuições. Ela analisa os riscos de incêndio que há na organização e faz as notificações ao setor responsável sobre as possíveis irregularidades encontradas em relação à proteção/prevenção contra o sinistro.

Além desses atos preventivos, a brigada de incêndio ainda integra as ações simuladas e tem conhecimento sobre o plano de emergência da empresa. Vale ainda lembrar que os membros da brigada elaboram relatórios minuciosos e fiscalizam o estado de conservação dos equipamentos de segurança (detectores de incêndio, extintores, sprinklers, sinalizadores, acionadores, sirenes).

3. Identifica situações de emergências

Outra função prioritária da brigada é que ela identifica a situação crítica, faz soar o alarme e dá início à evacuação da área, orientando sobre as rotas de fuga. E uma de suas ações mais relevantes é a comunicação do sinistro ao Corpo de Bombeiros.

Os voluntários ainda desligam a energia elétrica, efetuam os primeiros socorros, combatem o começo do incêndio e também estão prontos para recepcionar e orientar o Corpo de Bombeiros.

4. A brigada de incêndio respeita a NR-23 (atuação conforme a lei)

A norma regulamentadora nº 23 (proteção contra incêndios) determina que todas as empresas devem ter equipamentos de prevenção contra incêndio, mas não define que seja obrigatória a brigada de incêndio na empresa — pelo menos não em todas as empresas.

Somente empresas com mais de vinte funcionários estão obrigadas a manter uma brigada de incêndio. A norma não define quantas pessoas deverão participar da brigada segundo o tipo de empresa, ou seja, a quantidade de voluntários dependerá do que determina a lei do Estado.

Com tudo isso visto e entendido, fica fácil notar que ter uma brigada de incêndio na empresa se trata de uma medida estratégica que ajuda a prevenir possíveis riscos e valoriza a segurança patrimonial e dos funcionários. Essas ações garantem uma proteção melhor e mais efetiva do local de trabalho, gerando um ambiente mais seguro para as pessoas que trabalham ali.

Gostou de conhecer os benefícios de ter uma brigada de incêndio? Não deixe de assinar a nossa newsletter para receber mais dicas de segurança!

Adicionar comentário